top of page

Panorama geral do comércio exterior no Nordeste em 2021

Atualizado: 17 de fev. de 2023

Segundo dados de um estudo elaborado pelo Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (ETENE) do Banco do Nordeste, o comércio exterior no Nordeste registrou crescimento nos sete primeiros meses do ano. O aumento das exportações nesta região foram beneficiadas pelo aumento dos preços de commodities como grãos, derivados de petróleo e minérios.


A análise por setores de atividades econômicas mostrou que houve crescimento nas vendas em todas as categorias, neste período, em comparação a 2020. As exportações do setor Agropecuário, 26,6% do total exportado, cresceram 45,8% (um aumento de US$ 963,3 milhões), devido, principalmente, ao crescimento nas vendas de soja em 46,5% (equivalente a US$ 683,4 milhões).


Em relação às importações nordestinas, somaram US$ 12,34 bilhões, um acréscimo de 41,5%. De acordo com este estudo, o aumento das importações nordestinas se deve ao crescimento das aquisições de bens intermediários e de combustíveis e lubrificantes, que representaram 62,7% e 25,7%, respectivamente, do total das compras externas da região no período analisado.


O Estado da Bahia foi o que mais se destacou tanto nas exportações quanto nas importações nordestinas. Sua participação nas exportações da região significaram 46,4% do total, influenciada também pela soja. Já em relação às importações, a Bahia somou US$ 4,2 bilhões até julho de 2021, seguido por Pernambuco, com US$ 3,3 bilhões, e Maranhão com US$ 1,8 bilhão.


Dados levantados pela Federação das Indústrias do Estado da Paraíba – FIEP, através do Centro Internacional de Negócios, e divulgados em novembro, mostram que as exportações da Paraíba cresceram 26,4% de janeiro a outubro deste ano, em comparação com mesmo período do ano passado.


Os dez produtos que mais foram exportados no estado, entre janeiro e outubro deste ano, foram:

  • calçados com parte em tiras ou correias ($40.730.248);

  • álcool ($12.796.035);

  • açúcares de cana ($9.392.119);

  • sucos de abacaxi ($9.154.681);

  • calçados de matéria têxtil ($4.323.182);

  • granito ($4.244.7270);

  • água de coco ($3.613.733);

  • mamões ($3.480.895);

  • fios de algodão simples ($3.066.844);

  • lagostas congeladas ($3.013.192).


Já os principais destinos dessas exportações foram EUA, Países Baixos, Bélgica, França e Argentina.


A Líderi Júnior disponibiliza soluções que te auxiliam a entender as oportunidades internacionais para o seu negócio, por meio de estudos de mercado, análise de conjuntura, logística, planejamento burocrático e prospecção internacional. O apoio de uma consultoria internacional é o diferencial para conseguir sucesso nesse processo, agende um diagnóstico gratuito com um de nossos consultores.



Nossa paixão é te levar mais longe!



Fonte: IMPRENSA - Banco do Nordeste; FIEP - Federação das Indústrias do Estado da Paraíba

Por: Thais Santos


113 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page