top of page

Chocolate: O Mais Popular dos Doces Está em Ascensão no Mercado Exportador

Como sabemos, o chocolate é um produto muito apreciado e presente nas vidas de praticamente todo o mundo. Ele está nas páscoas, nos dias das mães, dos pais, dia dos namorados, presentes de aniversário, ou seja, em todo tipo de celebração. Seu consumo de forma equilibrada pode fornecer energia, melhorar o humor e diminuir o estresse. De acordo com uma pesquisa da Euromonitor, os países europeus são os maiores consumidores de chocolate, o ranking é liderado pela Estônia, com consumo anual de 8,5kg por pessoa, seguido pela Alemanha (8,4 kg), Áustria (8 kg) e Suíça (7,9 kg).


Segundo estudos, espera-se que o mercado global de chocolate cresça a um CAGR (Compound Annual Growth Rate) de 4,78% até 2025, e isso é resultado de uma diversidade de fatores, tais como:


  • Investimentos em inovação devido a procura por qualidade e produtos cada vez mais exclusivos e com aspecto artesanal;

  • Impulso durante e após a pandemia como “comida de conforto” com o aumento das ocasiões em casa e a procura por doces para aliviar o estresse;

  • Diversificação das escolhas em função da conscientização do consumidor sobre a importância da saúde 





A exportação:


De acordo com a Abicab (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas), o Brasil se destaca no mercado mundial como um dos principais produtores e exportadores de cacau e seus derivados, ocupando a sétima colocação mundial. Assim, em 2023, foram exportadas 34 mil toneladas, correspondendo a US$ 139,3 milhões. Atualmente, o Brasil exporta chocolates para 135 países, sendo os principais destinos:


  • Argentina ($36 milhões)

  • Uruguai ($12,2 milhões)

  • Paraguai ($11,4 milhões)

  • Bolívia ($10,8 milhões)

  • Arabia Saudita ($ 10,7 milhões)


Por ser um produto que se apresenta em diversas formas, possui diferentes NCMs, dos quais os que mais se destacam são:


  • 18069000: Outros chocolates e preparações alimentícias contendo cacau ($80 milhões)

  • 18063110: Chocolate recheado, em tabletes, barras e paus ($27,7 milhões)

  • 18063210: Chocolate nao recheado, em tabletes, barras e paus ($21,3 milhões)


Ao analisarmos os dados do Comex Stat, percebemos uma mudança significativa no panorama das exportações em relação ao ano anterior. O NCM 18063110, que ocupava o terceiro lugar em 2022 com um valor exportado de US$ 11,4 milhões, agora ocupa o segundo lugar, desde 2023, com um valor de US $27,7 milhões, representando um aumento de 143% comparado ao ano anterior.


Oportunidades:


Para além da grande demanda internacional que evidencia o potencial exportador do chocolate, um grande incentivo para a exportação do produto também se dá por um regime aduaneiro especial, o drawback. Isso permite a suspensão ou eliminação de tributos incidentes na aquisição de insumos empregados na industrialização de produtos exportados. O mecanismo funciona como um incentivo às exportações brasileiras, pois reduz os custos de produção dos produtos exportáveis, tornando-os mais competitivos no mercado internacional.


É uma empresa produtora de chocolate e tem interesse em se inserir no mercado internacional? A Líderi Consultoria disponibiliza soluções que te auxiliam a entender as oportunidades internacionais para o seu negócio por meio de estudo de mercado, análise de conjuntura, análise logística, planejamento burocrático, prospecção internacional, viabilidade de exportação e cadastramento no Radar SisComex. Agende um diagnóstico gratuito com um de nossos consultores!







Fontes: Comexstat, Siscomex, OGlobo, Agência Brasil, Abicab e Gitnux.

Escrito por Ana Amélia, consultora de Projetos.


46 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page