top of page

Exportações de chocolate atingem o melhor resultado desde 2005

Por: Emily Silva


O chocolate é um dos doces mais famosos e consumidos do mundo todo. No Brasil, o doce é extremamente popular entre todas as faixas etárias e é símbolo de uma das épocas mais festivas do país: a páscoa.


A receita de origem latina tem como matéria prima o cacau: fruto originário das regiões tropicais das Américas Central e do Sul. As sementes de cacau chegaram ao Brasil no século XVIII, trazidas por um francês que presenteou um fazendeiro do sul da Bahia. O clima tropical favoreceu o plantio das sementes e rapidamente as lavouras cacaueiras obtiveram prosperidade por toda a região.


Os principais tipos de chocolates produzidos são:

  1. Amargo

  2. Meio Amargo

  3. Ao Leite

  4. Branco

Dessa forma, o chocolate pode ser encontrado e consumido de várias formas. A mais comum é a sólida, mas as formas líquida e pastosa também são muito consumidas.


O Brasil, junto de países como Alemanha, Bélgica, Itália e Polônia é um dos maiores produtores de chocolate do mundo, ocupando atualmente a sétima posição no ranking. No mercado internacional, o chocolate originário do Brasil tem sido muito bem recebido e premiado em diversos países, apresentando um crescimento constante. Os variados sabores do chocolate nacional permitem combinações exclusivas e agregam muito valor ao produto. Isso se dá, principalmente, devido a uma maior especialização e refinamento na produção do doce.


Em concordância com Deborah Rossoni, gestora do projeto Brazil Sweets & Snacks, “Os produtores brasileiros têm investido na produção de um cacau diferenciado e em um produto final requintado. Há muitas combinações que podem ser feitas com o chocolate brasileiro, com frutos da Amazônia, como o cupuaçu e o bacuri, por exemplo, entre outros. Esse é um diferencial que traz ganhos de oportunidade para as vendas externas do país."


“O Brasil é um dos únicos países que possui toda a cadeia do chocolate: da plantação do cacau à produção de barras de alta qualidade e isso nos trás a possibilidade de desenvolver produtos únicos, como, por exemplo, os tree to bar, no qual todo o processo é realizado dentro fazenda, desde a plantação até a embalagem do chocolate”, afirma Ubiracy Fonseca, presidente da Associação Brasileira de Chocolate, Amendoim e Balas (Abicab).


Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (Abicab), no ano de 2022 a produção nacional de chocolate apenas no primeiro semestre do ano foi de cerca de 370 mil toneladas, 38 mil toneladas a mais que o total produzido em 2021. As exportações de chocolate em 2022 obtiveram um aumento de 12,7%, registrando um montante de US$ 142 milhões e o melhor resultado desde 2005, que registrou o recorde de US$ 152,3 milhões.


De acordo com dados do ComexStat, os principais destinos das exportações nacionais de chocolate são:

  1. Argentina (US$ 8 milhões)

  2. Uruguai (US$ 4 milhões)

  3. Chile (US$ 2 milhões)

  4. Paraguai (US$ 2 milhões)

  5. Bolívia (US$ 2 milhões)


Devido ao sabor único e especial do chocolate brasileiro, a exportação de chocolate não é exclusividade de grandes empresas, pequenas e médias empresas também encontram espaço no mercado internacional.


É uma empresa com foco na produção de chocolate e tem interesse em se inserir no mercado internacional? A Líderi Júnior disponibiliza soluções que te auxiliam a entender as oportunidades internacionais para o seu negócio por meio de estudos de mercado, análise de conjuntura, análise logística, planejamento burocrático, prospecção internacional, cadastramento no radar siscomex e viabilidade de exportação. Agende um diagnóstico gratuito com um de nossos consultores!




FONTES: Comex Stat, Veja, Abicab, Agro 2, CNN, Apex, Mercado do Cacau.


18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page